Aula Aberta com Sílvia Lopes - "A realidade de uma Casa de Acolhimento, o dia a dia das crianças"

Imprimir
20170606 AuAb_Silvia_Lopes_CAPA

No passado dia 6 de junho decorreu, no Instituto Superior Miguel Torga, uma aula aberta sobre o tema "A Realidade de uma Casa de Acolhimento, O Dia a Dia das Crianças".

Texto, Fotografia e Vídeo: DCA

O ponto de partida da aula aberta do passado dia 6 de junho dada por Sílvia Lopes, assistente social no Centro de Acolhimento Temporário da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, foi " Como é o quotidiano das crianças que vivem em casas de acolhimento? ".

Numa abordagem pessoal, a assistente social Sílvia Lopes, afirmou que 42% das crianças regressam às famílias depois de um período de acolhimento. Porém, uma percentagem igualmente elevada, cerca de 37%, segue a via da adopção. Os lares de infância e juventude acolhem 18%, dois por cento são entregues a pessoas idóneas e um por cento a instituições especializadas. Sílvia Lopes explicou que os Centro de Acolhimento Temporário funcionam “como uma grande família” e têm “sempre o objectivo da reintegração familiar”. Quando tal não é possível, há outros dois caminhos: a autonomia de vida e a adopção.

Sílvia Lopes é licenciada em Serviço Social em 2006 e Mestre em Serviço Social, pelo Instituto Superior Miguel Torga em 2017; Pós-graduada em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra; Mediadora Familiar, pelo Instituto Português de Mediação Familiar e possui diversas formações na área das Crianças e Jovens e na Intervenção com as Famílias.

Actualmente Sílvia Lopes é Assistente Social do Centro de Acolhimento Temporário Santa Iria da Santa Casa da Misericórdia desde 2007; Diretora Técnica do Centro de Acolhimento Temporário Santa Iria e representante da CPCJ de Tomar em regime alargado.

A organização do evento esteve a cargo do docente da Unidade Curricular de "Serviço Social, Segurança Social e Poder Local", do 1º ciclo em Serviço Social, Prof. Doutor Manuel Menezes.

Veja algumas fotografias do evento:

Testemunho de Sílvia Lopes:

Testemunho de Manuel Menezes:

Autenticação