Comunicado de Imprensa - 29/06/2016

ISMT promoveu no passado dia 24 de junho, o Seminário Internacional "Os Desafios do Estágio e da Supervisão na Formação e no Exercício da Profissão de Serviço Social"

Este foi o segundo Seminário promovido pelo Núcleo de Estudos e Investigação (NEI) da 13ª edição do curso de mestrado em Serviço Social (2015/2016). Retomou-se o diálogo com o Brasil relativamente a questões já equacionadas no Seminário internacional Serviço Social Portugal/ Brasil no século XXI: formação, exercício e organização da categoria, no contexto da crise contemporânea, realizado em Lisboa, em Dezembro de 2015.

Com a realização deste evento académico, que contou com um número significativo de representantes de Instituições de Ensino Superior portuguesas com licenciatura de Serviço Social, conseguiu-se:

1 - analisar a importância da relação formação/exercício profissional, em que o estágio e a supervisão são a questão nodal a exigir um debate profícuo e urgente. Assim, para este Seminário foram convocados assistentes sociais académicos e investigadores de Portugal e do Brasil para debater a sua centralidade na formação de Serviço Social, a sua articulação com os espaços, sócio-ocupacionais e o compromisso com a qualidade de serviços a prestar à população.

2 - reflectiu-se sobre a actual conjuntura a diversidade do estágio e da supervisão na formação académica de Serviço Social e no trabalho profissional. Debateu-se as potencialidades e constrangimentos que têm vindo a condicionar as políticas de estágio de cada Instituição de Ensino Superior com licenciatura de Serviço Social com coordenadores de curso, supervisores académicos e orientadores de estágio.

3 - iniciou-se um processo que vai contribuir para a definição de directrizes para uma política nacional de estágio e de supervisão, de forma a garantir uma formação teórica, ética e técnica de qualidade. Neste sentido, torna-se necessário estreitar as relações e reforçar o diálogo entre Institutos /Universidades, estudantes, assistentes sociais em exercício da profissão e suas organizações. Convocaram-se, para além de assistentes sociais com produção académica sobre a temática, organizações da categoria profissional (APSS, SNAS) e o Movimento de Estudantes de Serviço Social.

A organização esteve a cargo do Mestrado em Serviço Social e do Núcleo de Investigação em Questão Social, Políticas Sociais e Serviço Social.