Nota Informativa - 30/11/2015

ISMT co-organiza Seminário Internacional “Serviço Social Portugal/Brasil no Século XXI: Formação, Exercício e Organização da Categoria”

No âmbito do protocolo interinstitucional estabelecido entre ISMT/ISCTE-IUL (Portugal) vimos apresentar o Seminário Internacional “Serviço Social Portugal/Brasil no Século XXI: Formação, Exercício e Organização da Categoria”, tendo como entidades parceiras na sua organização a Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil) e a Universidade Federal de Juiz de Fora (Brasil).

OBJETIVOS: - Contribuir para o debate sobre o Serviço Social brasileiro e português no contexto internacional; - Conhecer e debater as tendências do Serviço Social Português e Brasileiro; - Fortalecer a organização colectiva da categoria no Brasil e em Portugal; - Estimular o intercâmbio entre as organizações de fomento à investigação e à realização de estudos comparados no domínio do Serviço Social.

METAS: - Fortalecer grupos de pesquisa sobre o Serviço Social e as possibilidades de interfaces; - Organizar uma publicação a partir do Seminário; - Organizar encontros bianuais em Serviço Social com os países de língua portuguesa; - Criar um espaço de debate sobre as competências e as orientações estratégicas das diferentes Associações da Organização Profissional do Brasil e de Portugal: FITS/Europa; EASSW; APSS; Sindicatos; CFESS; ABEPSS.

ORGANIZAÇÃO: Instituto Superior Miguel Torga – ISMT (Portugal) Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa - Instituto Universitário de Lisboa - ISCTE – IUL (Portugal) Universidade Federal Rio de Janeiro – UFRJ (Brasil) Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF (Brasil) COMISSÃO ORGANIZADORA: Alcina Martins; Jorge Ferreira; Dulce Simões; Cláudia Mônica dos Santos; Marcelo Braz. O Seminário terá lugar no Auditório B2.03 Edifico II do ISCTE-IUL em Lisboa

 

APRESENTAÇÃO: No âmbito do protocolo interinstitucional estabelecido entre ISCTE – IUL/ ISMT vimos apresentar o SEMINÁRIO INTERNACIONAL SERVIÇO SOCIAL PORTUGAL/ BRASIL no Século XXI: FORMAÇÃO, EXERCICIO E ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA, tendo como entidades parceiras na sua organização a UFRJ – Brasil e a UFJF – Brasil. Nas oito décadas de institucionalização do Serviço Social em Portugal e Brasil (80 e 79 anos, respectivamente) procura-se pensar o Serviço Social português e brasileiro no contexto Europeu e Latino-americano. Brasil e Portugal caracterizaram-se por constituir economias de base agro exportadora, mas que vivenciaram um acelerado processo urbano-industrial no século XX. Em que pese os períodos ditatoriais – no Brasil, entre 1937-1945 e 1964-1985, e, em Portugal, entre 1926-1974 – instalarem uma repressão que continha, pela coerção, os movimentos sociais e as organizações de esquerda, o processo urbano-industrial permitiu que as contradições económicas, políticas e sociais gerassem, gradativamente, resistência popular. Actualmente, Portugal e Brasil vivem a crise estrutural do capital. Medidas de austeridade são aplicadas nos países do capitalismo central e periférico, ameaçando os avanços nos âmbitos dos direitos e do Estado social e trazendo implicações, tanto para os países Europeus quanto latino-americanos, tais como: redução das taxas de crescimento, aumento significativo de desemprego, precarização do trabalho, redução salarial, privatizações, inclusive da educação superior, transformando-a em mercadoria, cujas características estão na sua condição de ser produzida de maneira rápida e a baixo custo. A Declaração de Bolonha construiu o caminho e a definição de qual educação e qual formação eram necessárias para o mercado comum europeu e internacional – inclusive, rebatendo na política de educação em Portugal e no Brasil –, com fortes implicações na formação académica e na investigação em Serviço Social nesta última década. As particularidades históricas de ambos os países delinearam processos sociais que conduziram a distintos projectos societários e, consequentemente, à construção de diferentes concepções de profissão para o Serviço Social. Ainda que o Serviço Social em Portugal tenha-se institucionalizado na mesma época que o brasileiro – em 1935 e em 1936, respectivamente –, que ambos tenham sofrido forte influência da Igreja Católica (MARTINS, 1999), e que, igualmente, tenham expressado uma crítica ao Serviço Social conservador, observa-se que, no caso brasileiro, tal trajectória culminou num vigoroso movimento de renovação da profissão, favorecido pela conjuntura de abertura democrática no final dos anos 1970 e início da década de 1980 (NETTO, 1991). Ressaltamos, entretanto, que essa relação histórica e conjuntural tão próxima entre Brasil/Portugal, não se tem expressado, actualmente, num debate mais aprofundado das diferentes concepções e direcções do Serviço Social entre esses países e continentes. Neste seminário pretendemos contribuir com o alargamento desse debate tão fundamental para ampliar perspectivas de análise e interlocução que fazem parte da formação do/a Assistente Social. Nesse sentido, pretende-se que este seminário se constitua num evento bianual e a ser ampliado para os demais países de língua portuguesa.


PROGRAMA:

DIA 2 de dezembro de 2015

09:00 – ABERTURA: Directora ESPP ISCTE - IUL, Director do ISMT, Vice-directora da UFJF, Cláudia Mônica dos Santos (Comissão organizadora)

09:30 – 11:00 - MESA 1 – CRISE CAPITALISTA, POLÍTICAS SOCIAIS E SERVIÇO SOCIAL - Francisco Louçã (ISEG/LISBOA); Marcelo Braz (UFRJ/bolseiro CAPES/ BRASIL); Fernanda Rodrigues (UP) MODERADORA: Alcina Martins (ISMT)

11:00 as 11:15 – INTERVALO

11:15 – 13:00 – MESA 2 – TENDÊNCIAS DO SERVIÇO SOCIAL EUROPEU E LATINO-AMERICANO José Paulo Netto (UFRJ); Iain Fergunson (UWS) MODERADOR: Maria João Pena (ISCTE) DEBATE

13:00 as 14:30 – Almoço

14:30 – 18:00 – MESA 3 – TENDÊNCIAS DA FORMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL EM PORTUGAL E NO BRASIL. Alcina Martins (ISMT) Cláudia Mônica dos Santos (Bolseira Pós–Doc. CAPES/Brasil), Adelaide Malainho (IPB); Jorge Ferreira (ISCTE- IUL); Clara Santos (UC); Berenice Rojas Couto (PUC/RS - Brasil). COMENTADORA: Marília Andrade (ULHT) MODERADORA: Hermínia Gonçalves (UTAD)

18:00 – 18:20 – Grupo Estudantes Doutoramento em Serviço Social ISCTE - IUL - América Latina

DIA 3 de dezembro de 2015

09:00 – 10:45 – MESA 4 - OS DESAFIOS DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL EM PORTUGAL e BRASIL EIXO I - SAÚDE - Alexandra Cortês (Hospital de Santa Maria); Viviane Azevedo (UFRJ/ISCTE).; SEGURANÇA SOCIAL- Brenda Jonhson (Instituto de Segurança Social); INFÂNCIA E JUVENTUDE - Maria Rosa Tomé (ISMT). COMENTADOR: Berta Granja (ISSSP) MODERADORA: Maria Emília Ferreira (ULP)

10:45 – 11:00 - Intervalo

11:00 – 13:00 – EIXO 2 – AUTARQUIAS - José António Pinto (Junta Freguesia Campanha); Isabel Santana (Câmara Municipal de Lisboa); Paula França (Núcleo Planeamento e Intervenção nos Sem Abrigo do Porto), EMPREENDEDORISMO SOCIAL - Inês Amaro (ISCTE); Tatiane Valduga (Bolsa da CAPES/ISCTE) COMENTADOR: Júlia Cardoso (ISCTE) MODERADORA: Dulce Simões (ISMT)

13:00 – 14:00 - Almoço

14:00 – 18:00 – MESA 5 - AS ENTIDADES DE ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA PROFISSIONAL NO BRASIL E EM PORTUGAL: EXERCÍCIO E FORMAÇÃO. PALESTRANTE: José Paulo Netto (UFRJ) EIXO I – ORGANIZAÇÃO PROFISSIONAL EM PORTUGAL Presidente da APSS; Presidente do Sindicato Nacional dos Assistentes Sociais (SNAS); Presidente da FITS/Europa. DEBATE MODERADOR: Miguel Leite (ISCTE)

EIXO 2 – ENTIDADES DE ENSINO/ESCOLAS, DE INVESTIGAÇÃO E DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL E BRASIL E MOVIMENTO ESTUDANTIL. - Francisco Branco (Presidente da Comissão de especialistas de Serviço Social A3ES; Clara Santos (EASSW); Helena Neves (Painel avaliação: Bolsas FCT); Berenice Rojas Couto; Marcelo Braz (Brasil). DEBATE MODERADORA: Cláudia Mônica dos Santos (UFJF - Bolseira CAPES/ Brasil)

ENCERRAMENTO: Jorge Ferreira, Alcina Martins, Marcelo Braz